terça-feira, 21 de setembro de 2010

Pátria de chuteiras

Não sei quanto a vocês, mas eu me canso freqüentemente de viver no “país do futebol”. Acho muito chata a obsessão que o Brasil - e seus homens - tem com esse assunto.

Andando na rua, só se vê futebol. Já reparou que as TVs à venda nas lojas quase sempre estão transmitindo alguma partida? E que tem sempre uma meia dúzia de desocupados que ficam na calçada atrapalhando a passagem só para ver as jogadas, não interessa o time pelo qual eles torcem?

Banca de jornal também é vitrine certa para o futebol, com seus periódicos esportivos mostrando a última futilidade da rodada, como a contratação daquele craque que mal sabe falar português e fazer uma conta de dois dígitos, mas que vale milhões de dólares porque domina uma bola. Jornal sério ninguém lê, mas o Lance qualquer pé rapado compra. O sujeito não sabe nem quem é o Vice Presidente da República, mas sabe o nome de todos os técnicos do campeonato brasileiro. Cultura inútil é isso aí!

Acho uma pena também que outros esportes não sejam tão valorizados. Vôlei, basquete, natação, ginástica, lutas etc. não recebem sequer um décimo da atenção e dos recursos que o futebol recebe. O que é injusto também pelo lado do machismo: nenhum esporte feminino atualmente dá audiência, gera lucro ou ocupa o horário nobre da TV.

Nem preciso falar da Copa do Mundo, né? Acabamos de passar por esse inferno: é futebol 24h por dia, nos noticiários, na decoração das ruas, nas propagandas de todos e quaisquer produtos - de motos a frangos, tudo passa a ser verde e amarelo. As indústrias param, o comércio fecha e ninguém trabalha para assistir àqueles pernas-de-pau, mesmo sabendo que não ganharemos nada de prático com isso.

Na minha academia, tem um monte de marombeiros que ficam fofocando o tempo todo enquanto malham (sim, eu acredito que homens falam mais que mulheres quando têm chance). Adivinhem o assunto? Futebol, claro. TODO SANTO DIA. Eles simplesmente não se cansam disso. Ainda bem que o mp3 player sempre me salva nessas horas.

Tem muita sapa que gosta de futebol e entende do assunto. Até acho legal quando as mulheres (gays ou não) invadem o terreno dos homens e dominam temas masculinos. Mas fanatismo - por qualquer coisa - me estressa.

Qual a relação de vocês com o futebol? Gostam, entendem e acompanham, ou são como eu, que se saturam com esse assunto?

14 comentários:

As Beliscas disse...

melhor são os 'homens' no trabalho... quando não falam de futebol, falam do novo jogo de videogame de futebol! 'Sabia que agora você pode jogar como o goleiro?

AAAHHH semsacomandoulembrança!

楓 Kaede Cardoso disse...

Hum... eu so assisto futebol em copa do mundo ainda assim para torcer pro Japão, mas fico perdida com aquela parada de impedimento, bandeirinha e tudo mais.

Crisão disse...

Cara Alice, eu adoro futebol mas odeio fanatismos de quaisquer tipos.
Concordo plenamente com vc e inclusive é com esse direcionamento que tento manter minha coluna no PL. Mas é difícil porque infelizmente estamos cercados de pessoas que gostam de não pensar.
O mais triste é continuar vendo crianças que não sabem ler, escrever ou sequer falar direito mas sabem falar tudo de futebol e gostam de jogar bola em qq canto disponível que tenha.
Embora eu goste de futebol, tenho muita vergonha disso tudo...

bjs

manicomiomundo disse...

Gosto de jogar e assistir ao vivo.
Pela TV não tem graça.
E não fico falando de futebol o tempo todo.
Mas eu adoro o esporte.

Anônimo disse...

Já fui completamente apaixonada por futebol. Hoje, me contento em saber em que dia haverá jogo do Barcelona.
Concordo com vc Alice, no Brasil não há na midia esportes associados a mulheres. Nesse ponto nossos hermanos estão mais uma vez na nossa frente com o time argentino femenino de hockey, as leonas, que tem tamanha visibilidade.

Anônimo disse...

Não gosto de futebol, só assisto na copa do mundo. Tbm odeio fanatismo em qq área, insuportável!

Drika disse...

O duro é qdo a namorada ( não a atual rsrs) é fanatica, ai é dose rsrs
Bjs
http://drikamac.blogspot.com/

anela disse...

Não gosto de futebol e assisto apenas em Copa do mundo, isso porque o país inteiro pára para assistir...

anela disse...

Não me lembro se já comentei mas, adorei o novo visual... heheh =]

E. disse...

Época de copa de mundo para mim é estressante. O povo de repente vira patriota e cria uma ilusão de um país unido. Todos ficam esperançosos, mas quando não ganham começam a dizer que " nem pra isso o Brasil serve" entre outras coisas. Sendo que a TV era 24 h de futebol. Imagine se o Brasil ganhasse a copa, seria o ano todo de comemoração. Não gosto de futebol mesmo. u.u

Anônimo disse...

Oi, Alice

Então, vi aqui o seu texto sobre o futebol e cá estou eu deixando meu comentário.

Pra começo de conversa, ao ver um estádio de futebol, só me vem na mente os coliseus com suas arenas palco de violência assistida em tempo real pela platéia romana estúpida da época.

Perceba que mudou pouca coisa daqueles tempos pra cá. Principalmente no que diz respeito ao Brasil: ainda há violência nas arenas e uma platéia estúpida assistindo. A diferença é que esta não é mais romana, mas brasileira.

É a chamada " política do pão e circo". O pão, o presidente analfabeto já se encarrega de distribuir e o circo sempre existiu.

E sempre existirá porque é extremamente rentável para um certo grupo investidor.

O futebol nasceu na Inglaterra, mas só ganhou terreno mesmo aqui na terrinha. O país tem o esporte que merece. O futebol é o esporte do brasileiro. Nele, os ágrafos e aculturados tiveram sua chance de se tornarem milionários.

Eu nem vejo problema nisso. O Brasil só se destaca naquilo que pode. Se o brasileiro só sabe meter bola na rede, então que seja feliz assim. Que venda essa imagem medíocre mundo afora de jogador de futebol.

O bom é que a essa imagem se soma a imagem de preguiçoso, analfabeto, aculturado, prostituto e ladrão, que temos lá na Europa.

Tem até um ditado que diz: " brasileiro que ganha a vida fácil na Europa, das duas uma: ou é prostituto, ou é jogador de futebol."

Então, Alice, para quê criticar o futebol se ele alegra nossa gente alegre e tão sofrida ( mas que não gosta de trabalhar) e se nos rende fama internacional e dinheiro?

Temos mais é que nos orgulharmos de vivermos no país do futebol, do samba, da mulata bunduda, do cachaceiro, do traficante...

E sobre a mulher que gosta de futebol e até vai aos estádios, eu dou parabéns à ela!

Parabéns, mulher torcedora! Não basta ser brasileira, tem que ser futebolística. Isso mesmo, lutem por seus direitos nos estádios. As mulheres-bomba também conquistaram seus espaços, é isso aí!

Abraços, Alice!

Bárbara disse...

Eu gosto do esporte, mas não curto copa do mundo porque é futebol 24h por dia... dae não dá pra aguentar.
Pena que outros esportes não são valorizados e não recebem tantos investimentos como o futebol.

Alana disse...

Gosto, assisto, adoro que nas lojas passem sempre alguma partida. rs
Mas não falo o tempo todo sobre futebol, isso é realmente chato.
Tbm odeio o fato das emissoras não abrirem tanto espaço pra outros esportes. Sou mais olimpíadas que copa do mundo.

Fernanda disse...

Eu adoro futebol. Não que seja do tipo que vê jogos da terceira divisão, mas gosto de assistir meu time jogar, o time da namorada, os jogos da seleção e o campeonato de futebol feminino, mas esse só vejo pela internet. E se passo pela sportv eu assisto qualquer modalidade esportiva que esteja passando. Realmente, a tv brasileira peca em não explorar os diversos esportes que tem por ai. O volei ainda é um pouco mais valorizado.

Mas a questão cultural (povão) só se liga mesmo em futebol.

Beijokas