quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sobre mulheres e propagandas


Ando tendo uns ataques de fúria feminista nos intervalos comerciais. Vocês já repararam o quanto as propagandas estão repetitivas e machistas?

Vejam o exemplo da indústria da higiene. As propagandas de produtos para homem (desodorante, lâmina de barbear etc.) têm como foco “use e pegue mais mulheres” – o Axe não é o primeiro exemplo nem será o último:



Já as propagandas de produtos para mulheres (desodorante, perfume, hidratante etc.) têm como foco “use e encontre seu príncipe encantado”, como se isso fosse tudo que queremos na vida (quem sabe para algumas mulheres até seja mesmo...). Ou pior, somos retratadas como fúteis que querem fugir do trabalho para aproveitar liquidação no shopping – vide o comercial IDIOTA da Rexona (link aqui, o vídeo está no fim da página) em que as funcionárias CAVAM UM TÚNEL para fazer compras. Tem coisa mais estúpida e non sense que isso?

Tem. As propagandas de cerveja, que ano após ano se superam no quesito machismo e idiotice. Quando a campanha 2010 da Nova Schin foi lançada, eu quase acreditei em uma renovação. Ao ver o primeiro comercial, que falava do cervejão, do timão, do carrão, eu pensei: “Puxa vida, finalmente uma propaganda criativa de cerveja, que foge da mesmice!” Minha ilusão durou 40s, que foi quando entrou em cena a “Carlinha”, a mulher do personagem: uma loira siliconada com duas bolas de futebol nos peitos (seminua, claro!). Pensei, “Tava bom demais para ser verdade, eles TINHAM que apelar!”



E claro, não podiam parar por aí: agora é a mulher que rouba o cartÃO do MarcÃO para ir ao shopping no domingÃO com as amigas. Novamente, somos as fúteis que só pensam em gastar - e nem temos nosso próprio dinheiro para isso, coitadinhas que somos!



As propagandas de carro também seguem nessa linha. A Fiat é campeã nesse quesito: a última bobagem que a agência deles produziu foi a do casal fazendo compras e usando um Doblò. A mulher, ÓBVIO, é a chata que reclama o tempo todo e só quer gastar dinheiro. E o homem, MAIS ÓBVIO AINDA, é o pegador que sonha em encher o carro de mulheres.



Até quando seremos retratadas dessa forma preconceituosa e estereotipada na publicidade?

15 comentários:

Saindo do Armário disse...

Olha Alice, eu fiz exatamente os mesmos questionamentos no meu blog agora, no dia 02 de abril...

O pior é que muitas mulheres se permitem serem expostas e humilhadas na tv...

Adoro assuntos polêmicos!!!

bjsss

Little_p disse...

Isso cansa e muito...
A televisão retrata oq a maioria pensa...oq é pessimo.
Abço

flor disse...

Eu já tinha reparado nesses comerciais (principalmente o da cerveja do cartÃO), como você disse, infelizmente, não serão os últimos e, infelizmente, a imagem da mulher na mídia é fútil.

Beijoos

denise ritta disse...

"criancinhas sendo educadas pela tv", ô mundão cruel. à publicidade eu devo minha úlcera gástrica.

Mallika disse...

Menina, a do AXE eu perdoo, pq a pessoa que se emperfuma quer mesmo é pegar gente. Mas o cartão do Marcão foi foda!!!
De verdade, acho essa propaganda ofensiva demais.

Bjs

Jess disse...

Alice, a publicidade só mostra o q o povo quer ver, caso contrário estariam dando um tiro no pé fazendo propaganda diferente do pensamento da massa consumidora... Infelizmente, esse é o retrato da sociedade brasileira, onde até as mulheres são machistas. E coitado daquele que tenta questionar a massa.. tsc tsc tsc..

MIss Gray disse...

Em compensação (bem pequena, sei disso) temos a Lizzy the lezzie à solta por aí!
www.lizzythelezzy.com

Anna disse...

estou tão cansada disso que nem televisão eu vejo mais. Infelizmente, como disse a Jess, até mesmo as mulheres brasileiras são machistas. Esse modo de considerar o homem superior à mulher está enraizado nos nossos costumes idiotas e, mais infelizmente ainda, não vamos conseguir mudar isso de um dia pro outro.
Mas, olha a luz no fim do túnel, se começarmos a lutar contra esse preconceito desde já e começarmos a mudar as mentes das pessoas ao nosso redor, um dia poderemos ter uma sociedade melhor e mais igualitária.
Só espero estar viva pra ver isso.

»»Luh«« disse...

Alice... na Conferência Nacional de Comunicação tiramos o encaminhamento de termos mais controle social da imagem da mulher na mídia... pena que por enquanto as propostas aprovadas ainda não sairam do papel!!
O controle social é importantíssimo para consigamos avançar nesta discussão e colocar em prática as mudanças desejadas por nós, mulheres... Vou procurar a cartilha lá em casa que fala sobre estas propostas e o controle que já está sendo feito em alguns Estados... Publico no IL assim que encontrar, ok!

Beijocassssss...

marcia paula disse...

Pois é senhorita Alice, acho que aqui no Brasil vai demorar muito para mudar. Você citou a Fiat, essa empresa não Gay Friendly que fez uma das melhores propagandas sobre inclusão no ano passado, eu pelo menos gosto muito dela:

http://fliiby.com/file/652874/1cifhrrbkz.html

Mas, é claro que isso foi lá na Europa, veja aqui a lista completa dos fabricantes de carros plenamente(desde o "chão" da fábrica) gay friendly(mas é claro, lá nos EUA):

http://www.gaywheels.com/gff/gayfriendly.htm

A inclusão das minorias de forma digna nas propagandas é sem dúvida um meio de inserção social. Um abraço.

Jéssica disse...

O pior não é sermos retratadas dessa maneira...

o pior é que as mulheres estão sentadinhas no sofá assistindo a tudo e achando normal...

=/

Ly disse...

Quando as agências fazem estas campanhas, elas pesquisam antes (espera-se). O público das cervejas é majoritariamente masculino. Mesmo que muitas de nós gostemos de cerveja, homens bebem cerveja mais frequentemente e em maior quantidade do que mulheres... O resultado das pesquisas mostra que a maioria dos homens prefere ver a mulher como objeto. Assim, as cervejarias seguem a visão machista da maioria para vender mais para homens.
Tosco? Pode ser, mas é fato, é real.
Já a TV vende o espaço na grade para estas empresas, quase sem seleção alguma, e mostra exatamente o que as empresas pagam para mostrar.
Círculo vicioso? Com certeza.
Como sempre, as minorias só conseguem um ambiente mais arejado depois de muita luta, muitos anos, muita transformação LENTA...
Venha participar conosco no VOXFEM: www.voxfem.ning.com
Bjs

Marry Rocha disse...

http://www.youtube.com/watch?v=zF6r37OfDQI&feature=related olha não é lá feminista, mas mostra como nao tem preconseito na sociedade argentina.. Comercial de cerja quilmes..

Patrique disse...

Olha, eu já tinha reparado nisso há muito tempo, e eu também já havia ficado incomodado. Uma das que mais me incomoda ultimamente é de um remédio pra cólicas menstruais, Buscofen. O comercial é tão machista que todas as mulheres de um escritório estão irritadíssimas, e tudo é resolvido com um desses comprimidos. Ou seja, as mulheres não têm mais nenhum motivo pra ficarem irritadas, porque sempre é culpa da TPM, o que com certeza não é verdade. Eu sou da seguinte opinião: quem não tem útero, não pode falar nada sobre cólicas menstruais ou TPM.

Gostei muito do seu post!

Águeda Macias disse...

Nossa, essa lista tava na minha cabeça há um tempo também. Pra melhorar tem a linha de eletrodométicos Mabe, a marca da multimulher. PQP! Por acaso nós estamos nos anos 70 pra isso parecer positivo?

Mas a minha "favorita", de longe, é aquela propaganda do "é base? é protetor?". As mulheres discutem o comercial inteiro e, quando um homem (que normalmente não entende nada nem de protetor e muito menos de base) pega o produto e fala "você deixou cair sua base". Aí uma da mulheres olha pra outra e fala "viu?", do tipo, "o senhor deus de grande conhecimento falou que é base então é base". Machista mor. Odeio!