sábado, 19 de setembro de 2009

Preconceito bem passado - II


(continuação)

Em determinado momento, A Sogra comentou, num tom de desprezo, que a Amiga da Faculdade havia dito a ela que o Chapeleiro Louco, que era da nossa turma, havia se assumido e era mesmo o que se pensava, e que agora ele vivia “daquele jeito”.

Eu quase perguntei: Que jeito, minha Senhora? Jeito honesto de quem tem curso superior e Mestrado, acabou de passar em um concurso público concorrido e ganha um salário na faixa de R$ 7.000,00 porque fez muito por merecê-lo? Jeito de um cara divertido e inteligente, que já morou no exterior por 8 meses e tem uma puta cultura geral? É esse o “jeito” a que a Sra. se refere? Obviamente que eu não queria polemizar e só pensei nisso tudo. Mais uma vez uma pessoa fora reduzida à sua vida amorosa e todo o resto havia sido deixado de lado.

Para finalizar, ainda fui obrigada a ouvir piadinha machista do colega de faculdade do Marido da Amiga, lembrando da época em que estudavam juntos:
- Aí eu falei, Marido da Amiga, esse aí gosta, né? E o Marido respondeu, Não, esse não gosta. Não gosta?, eu perguntei. Ele respondeu, É, não gosta que tirem de dentro! Hahahahahahahahah!

Riram todos, felizes e contentes com a piada homofóbica. Terceira vez que eu me incomodava com o machismo e o preconceito naquele ambiente. Já era o bastante para mim. Fui embora, desanimada em ver o quanto a nossa sociedade ainda tem que evoluir até aprender o valor do respeito com os outros seres humanos, sejam eles gays ou não, casados ou solteiros.

23 comentários:

ੴTatyLoiraੴ disse...

Complicado mesmo...Mas fazer o que se precisamos conviver ao lado de pessoas assim =(
Bjs adorei o blog voltarei mais vezes...

Priscila disse...

Nao sou contra piadinhas, eu mesma faço piadas relacionadas a nós. Mas aí depende da pessoa, se ta qrendo só brincar ou ofender!

Anna disse...

se fosse eu já teria polemizado há muito tempo -q às vezes eu fico tão irritada com tanto preconceito que acabo passando dos limites, mas é bom ver que uma menina de só 15 anos tem uma visão muito maior do mundo do que adultos preconceituosos ;) quem sabe um dia eles não se tocam, né?

L. D. disse...

sempre que eu passo por essas situações, eu concluo que a heterolândia naum eh pra mim. ¬¬

beijos.

=***

Kel disse...

Infelizmente, vivemos em uma sociedade onde qualquer um que pense ou aja diferente será discriminado. Se vc tiver em um ambiente onde todo mundo gosta de pagode e falar que vc ouve rock será a mesma coisa. As pessoas medem muito umas às outras pela vida amorosa, pela aparência, o modo de vestir ou falar. É mais fácil criticar que buscar conhecer de verdade. Gente que se preocupa mais com a vida dos outros do que com a sua própria.

Escaminha disse...

Imagine você, que eu tenho esse tipo de situação com a parte da familia do lado do meu pai, mega homofobica...
Logo esse tipo de piadas escrotas, rolam nos churras em familia!

É osso e revoltante!!

Thais disse...

é tbm ja ouvi cada besteira de vó, irmão, pais, cada coisa absurda q a gente ouve.revoltante. por falar nisso, vc ficou sabendo da declaração do técnico do goias? http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Goias/0,,MUL1308212-9867,00.html

Sil disse...

Cada dia tenho menos paciencia com eveiiintos hetero. Tem horas que acho que estou me fechando em um gueto, outras acredito que é como se vivesse em um outro pais, uma outra cultura, mas geograficamente estou no meio deles. So sei que cada dia tenho menos vontade de perder meu tempo nessas situaçoes.

L. disse...

Nossa...

que horrível...

Essas pessoas não tem nem metade do caráter que um GAY do tipo desse tem e ainda se sentem melhores.

Morte em chamas ao preconceito e a tuuudo o que nisso cabe...

Marcia disse...

Que pena, Alice, você foi lá por uma gentileza e essa gentalha estragou seu dia pelo menos por uns momentos.Sei como é isso,só que eu já nem ligo mais, acontece sempre comigo, é só sair aqui na minha rua que vejo as pessoas rindo de mim, fazendo piadinhas,gente assim se sente superior a nós em tudo.Beijos, adorada.

Mallika disse...

Às vezes eu tenho ímpeto de polemizar, quando estou de TPM, a fim de desaforar e/ou magoar alguém. Mas no geral eu acho que esse povo não vale que eu gaste sequer meu português correto.
Faço "campanha pela vida": cuide da sua que eu cuido da minha!

Bjaum, querida, liga pra esse povinho não.

Nina disse...

Eu ando tão de saco cheio com isso, na verdade com tudo, que evito ir a lugares ou estar com pessoas em que esses tipos de comentários surjam.
Em casa eu vou dialogango com a familia, mas em outros lugares prefiro não me estressar com a mediocridade alheia.

Crisão disse...

É minha querida... meus pêsames geral. And welcome to the real world...

manicomiomundo disse...

Piadas são algo que depende muito da intenção de quem faz,mas nesse caso,não gostei.

Flor de Azeviche disse...

Nossa, Alice, eu e minha namorada sofremos preconceito esse fim de semana e foi punk...
Entendo como que você saiu de lá.
Veja lá no blog dela se você quiser... carolinepires.wordpress.com

Beijoos =)

Mandy disse...

Olá Alice!

Verdade que nao tenho comentado mais, mas continuo sendo leitora assidua. Sobre esses 2 posts, eu nao precisei ter tanta experiencia lésbica pra ter passado por situações assim, e como sempre, envolvem as pessoas da faculdade... xD
Vários encontros, todos acompanhados e as perguntas pipocam "ta solteira?", "pq ta solteira?", "nao vai arrumar um namorado nunca?", comentarios do tipo "cuidado pq daqui a pouco tuas amigas tao se casando e vc continua sozinha"... Acho foda, é dificil manter a classe, mas como um amigo meu diz, pra gnt discutir com um ignorante, agnt tem que descer até o nivel dele... é respirar fundo, contar até 15m, e manter sempre o pensamento que agnt ta um nivel acima na linha evolutiva hahahaha

Falando sobre isso, fiz referencia a vc num post meu, meio que embasando o meu. Com a devida referencia feita, espero que nao se importe =D

Um beijo!

Huntress disse...

só procurar uma outra galere da próxima vez.. Fiquei triste com essa história, não sei se é porque moro em Volta Redonda, mas fazia muito tempo que não via ou ouvia algo a respeito de preconceito.. =/

Natalia Froz disse...

as vezes é mais facil deixar passar certas...mas nesses casos, preconceito ignorante e homofóbico..é melhor cutucar. Ter respeito com o proximo é questão de carater.

♥ ƬลttΨLoira ♥ disse...

Obrigada pelo coments e apareça mais vezes^^bjs

manicomiomundo disse...

http://www.gengibre.com.br
http://wwww.podomatic.com

São ambos legais,mas o gengibre não dá pra colocar um arquivo do seu computador direto na rede.

:S!(g²): disse...

eu de cá, ainda bem, tenho um grupo maravilhoso de amigos e conhecidos. heteros. boas cabeças.
mas dentro da família q está complicado. milhares de tias e primos, todos se casando e namorando há anos luz, e eu sempre solteira. hehehehe. pelo menos nao se dão ao trabalho de me perguntar dos 'paqueras'.
mas eis que outro dia, voltando pra casa a mulher do meu pai solta no carro: que homem com homem ela até atura, mas que mulher com mulher ela tem raiva.
JURO q eu pensei em retrucar e perguntar um singelo 'porque'? mas acabei deixando pra lá. ainda nao é a hora de contar que, oras, eu sou louca por mulher. ;p
beijos dona alice! e uma boa terça proce. =*

Shirlei disse...

Dificil...

Por isto que descobri (junto com Mafalda dos quadrinhos) que neste mundo existe cada vez mais gente e menos pessoas...

Willow, a Bruxa disse...

Sei bem o que é isso!Q Pior é ouvir essas coisas sem falar nada. Eu confesso que não consigo ficar quieta. Fico dando alfinetadas como quem não quer nada, haha!