terça-feira, 22 de novembro de 2011

Mochilas para meninas, mochilas para meninos

Daí que eu troquei de notebook. Passei de um 14" para um de 15,6" e precisei comprar uma mochila nova, porque aquele bezerro com LCD não cabia na antiga.

Em cada loja que eu entrava, ouvia a mesma pergunta: "Mochila feminina ou masculina?", ou sua variação, "É para você mesma?". Na primeira vez em que me perguntaram, entrei em pânico: será que se eu responder que é para mim vão vir com uma bolsa rosa??? Porque TUDO que é para mulher TEM QUE SER rosa, né? Medo!

Minha resposta era sempre a mesma: preciso de uma mochila que não seja muito cara e seja grande o bastante para uma máquina de quase 16". Em algumas lojas, os vendedores ficavam visivelmente constrangidos em me mostrar modelos mais sérios e robustos, tidos como "masculinos", como se fosse uma heresia uma mulher usar aquilo.

Em uma delas, eu quase surtei: ele veio com duas de nylon – uma vermelha, berrante, e uma cinza, florida. Além de eu não ser uma adolescente há muito tempo, eu ainda estava de camisa social e sapato quando entrei na loja, então era clara a finalidade da bolsa: trabalho. Não cabia uma mochila "de menina". Pedi outros modelos e ele veio com uma (pasme!) da Penélope Charmosa. Debochada que sou, tive que fazer o comentário irônico, né? "Acho não vai pegar muito bem eu chegar no trabalho de Penélope Charmosa..."

Na minha simplista concepção, notebook não tem sexo e onde carregá-lo deveria ser meramente questão de gosto e finalidade. Se você vai usá-lo em ambiente corporativo, deveria escolher algo mais sóbrio, enquanto um ambiente de faculdade ou viagens a lazer permitem algo mais colorido e descontraído (variações de gosto e bom senso inclusos). Eu não imaginei que o sexismo, tão freqüente em nosso dia-a-dia, se aplicasse até a algo tão improvável quanto comércio de bolsas. Quando é que finalmente vamos nos livrar desses conceitos bobocas de "isso aqui é pra menina, isso aqui é pra menino"?

13 comentários:

Garota de ideias disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKK
Ri de mais agora!
Por isso que eu não gosto de pedir ajuda, chego na loja olho o que quero, olho novamente, olho mais uma vez, escolho algumas para ver mais de perto. Sem dar espaço para muitas opniões, mas eles sempre insistem, e tentam me convencer de todo jeito que eu gosto de rosa e uma mochila rosinha é a minha cara porque eu sou meiga! Eu acho que eu sei o que eu gosto e quero né, e se não souber, não cabe a ninguém me "dizer". Quem fica morta de vergonha é mainha com minha boa vontade com esses vendedores!

A ex-namorada.

Cunha. Sílvia disse...

Realmente esse sexismo.. enche o saco.. Até nas simples coisas o mundo precisa crescer e amadurecer muito ainda!

Kah R. disse...

Senti esse choque quando começaram a inventar tênis masculinos e femininos...

Bê & Bê disse...

Acho esse fato que aconteceu com vc símtomatico. O sexismo é tão arraigado na cultura e no cotidiano, que vira questão mercadológica. É essa manía do ser humano de enquadrar tudo e todos em caixinhas.


PS: Independente do conteúdo, quero elogiar a extrutura do seu texto. Muito bem escrito.


Beijos, G.

Ella que amava ... Ela disse...

Cara, eu fico checando suas atualizações para correr aqui e me divertir!
Desde criança me incomoda sobremaneira essa coisa de isso é para meninas e aquilo para meninos; o que vc contou é o reflexo desse sexismo, como a Geminiana falou acima, levado às raias da falta de noção; ou o vendedor realmente achou que vc levaria sua máquina em uma mochila da Penélope Charmosa?!?!?

Sofia, disse...

Isso vai muito do vendedor também. Mas que é um saco, é! Eu por exemplo: me olham e vem com coisinhas de criança. Tá, eu até gosto (dependendo do que for) mas é puramente julgar pelo sexo mesmo.

4teta disse...

Nem é preciso ir muito longe pra ouvir: rosa é de menina e azul é de menino.
Uma porcaria, seja dito.

le disse...

Engraçado, ler esse seu texto me lembrou de algo que li algum tempo atrás.
http://blogueirasfeministas.com/2011/10/feminino-feminismo/

conversando com alguns amigos,percebemos que 'coisa de menino/menina' está muito 'impresso' na nossa forma de pensar.
acredito que seja um problema(?) cultural - que pode ser revertido!
Dizer que não temos preconceito, é hipocrisia. Todos temos! Mas a forma que lidamos com ele é o que nos diferencia.

É,definitivamente, uma tremenda bobagem o 'azul de menino', 'rosa de menina', e é por isso que é importante essa revisão de conceitos e pré-conceitos.
O primeiro passo é entender pq pensamos de determinada forma, depois analisar como melhora-la.
Hoje é sexta-feira, me bateu uma vibe otimisa HAHAHA


ps: Alice, e a rainha de copas, o que houve com ela?

Alice disse...

Bê, obrigada pelo elogio.

Le, Rainha de Copas anda muito sem tempo por causa da faculdade, por isso ela não tem escrito mais. Mas ainda é uma das minhas melhores amigas e mantemos contato sempre.

Desastre Ambulante disse...

Sabe, Alice, este tipo de É interessante como o sexismo em nossa sociedade se apresenta nas coisas mais simples de nosso cotidiano.
Concordo com a Sofia, ao dizer que isso depende do vendedor. Há uma loja de calçados no Norte Shopping (aqui na zona norte do Rio de Janeiro), em que eu e minha namorada fomos hostilizadas antes mesmo de adentrarmos. Ouvimos coisas como "olha lá as sapatões" e olhares e risinhos de vendedores. Agora, há uma vendedora do "time" e o atendimento melhorou um pouco.
De qualquer forma, acredito que vendedores e suas posturas refletem muito o quadro em que os indivíduos de nossa sociedade se formam. É a divisão sexista que começa em casa, se estende na escola e se reafirma na religião.
Fora o fato da "divisão por cores", temos também a divisão de roupas por gostos. Sou alérgica a elastano, presente nas calças com strech. Venho, em vão, buscando calças que sejam simples e que não tenham esse maldito componente que deixa a calça apertadinha e "arrebitando" o bumbum das "popozudas" de plantão! O pior é ter que aturar a cara de nojo do(a) vendedor (a) quando falamos a ele/ela: "vocês teriam calça jeans sem strech? Eu sou alérgica". Eles fazem aquela cara: "sei, sapatão... Acredito!".
Vida que segue e luta que permanece!

Escaminha disse...

Por isso que eu tinha a Jane dos Comandos em Ação....era muito mais legal brincar com eles do que com a Barbie!

Anônimo disse...

Sou estudante de ensino médio e sofro com isso na hora de escolher as mochilas todo começo de ano, haha, para você ver que não é só com mochilas de notebook.

Sara disse...

adorei, rs
assista: http://www.youtube.com/watch?v=JQT7uccY18o&feature=youtu.be