domingo, 22 de novembro de 2009

Geisy e o Vestidim


Num modelo sem conforto,
Muito rosa e meio torto,
Lá se foi ela trajada.
Muitas carnes abundantes,
Profusas, luxuriantes,
Ela exibia honrada.
Dá-se assim desde menina,
Vaidosa heroína,
Não é de muito recato.
Em casa, poucos proventos,
Com ela, mais três rebentos,
Queria o bacharelato.
Muito cheia de atitude,
Mostrava toda a saúde,
Só que tentaram lhe impedir.
Por ter tanta vaidade,
Lá na universidade,
Começaram a repetir:

Joga pedra na Geisy!
Joga pedra na Geisy!
Ela é feita pra estuprar,
Ela tem é que sumir!
Ela mostra o bumbum,
Maldita Geisy!

Um dia surgiu, brilhante,
Na Uniban, flutuante,
O pequeno vestidim.
Pairou sobre os corredores,
Assustou os professores,
Com um enorme quadril assim.
Toda a barangada,
Se quedou paralisada.
Um monte de mocréia!
E o vestidim berrante,
Com recheio cativante,
Muito agitou a platéia.
- Puta, gritava a metade,
Com ódio e crueldade.
Todos começaram a rir.
- Estupra, um bobo inflama.
E aquela jovem dama,
Correndo teve que fugir.

Essa dama era Geisy.
Só podia ser Geisy!
Ela é feita pra estuprar,
Ela tem é que sumir!
Ela mostra o bumbum,
Maldita Geisy!

Mas de fato, logo ela,
Tão coitada e tão singela,
Cativara um bicheiro.
O bandido tão vistoso,
Tão temido e poderoso,
Era dela, prisioneiro.
E convocou a donzela
Pra sair na passarela.
Ela aceitou sem caprichos.
Tirar o vestido pobre,
Mostrar o que ele encobre,
Foi chamada? São bochichos.
Quando viu a histeria,
A imprensa em romaria
Foi beijar a sua mão.
Seu Casseta de joelhos,
O Faustão de olhos vermelhos,
E a Gimenez com um milhão.

Vem se revelar, vem Geisy!
Vem se divulgar, vem Geisy!
Você pode se mostrar,
Você vai se exibir!
Você exibe o seu bumbum,
Bendita Geisy!

Foram tantos os pedidos,
Tão teimosos, tão sentidos,
Que ela não temeu fiasco.
Para fama alucinante,
Entregou-se num instante,
Do sucesso não tem asco.
Pra TV correu ligeira,
Despontou toda faceira,
No vestidim decotado.
O Diretor não sabia,
Que ficara numa fria,
Por havê-la expulsado.
Pela mídia, intimidado,
Voltou atrás, alarmado,
Se pudesse, ia sumir.
Mas logo raiou o dia,
E a cidade, em cantoria,
Não deixou ele dormir:

Tira outra foto da Geisy!
Faz outro vídeo da Geisy!
Ela agora só vai brilhar!
Ela agora vai reluzir!
Ela mostra o bumbum,
Bendita Geisy!


Música livremente inspirada em "Geni e o Zepelim", de Chico Buarque. Muitos fizeram esta associação, eu também não pude evitá-la. Essa foi a minha forma leve e bem humorada de comentar sobre o assunto Geisy/Uniban.

Neste caso eu defendo a Geisy, pois ficou claro que não temos qualquer respeito às individualidades no Brasil. A reação absurda, desrespeitosa e desproporcional dos alunos é comprovação que ainda vigora em nossa sociedade essa visão machista idiota de "Ela estava vestida de maneira vulgar, pediu para ser ofendida!". Nenhum homem sem camisa ou de calção sem cueca jamais foi agredido dessa forma, o que demonstra que nós mulheres ainda não somos mesmo donas de nossos corpos. Há ainda um longo caminho a ser trilhado...

15 comentários:

Flor de Azeviche disse...

Adorei a versão da Geni em Geisy.

E concordo com você, nenhum homem sem camisa foi agredido dessa forma em quaquer lugar que fosse.

Beijoos

Gisa Lima disse...

É também apoio a Geisy, essa merda toda tinha que acontecer em São Paulo, porra, no Rio não tem essa palhaçada, as gurias vão numa boa de roupa curta pra facul e ninguém fala nada, os caras nem estranham.
Só paulista pra achar ofensivo ver uma garota de roupa curta, se uns babacas desses morarem no litoral vão ficar horrorizados.

Ai que saudade do Rio...

¬¬

Bjus Alice,

Gi.

Crisão disse...

De acordo, cara Alice.
Pior que isso, é ainda ouvir impropérios das mulheres invejosas... é o que falta pra ficarmos mais ainda no fundo do poço da escória humana.
beijos!

Uma Pulga em desesperO disse...

hauahhauhauhaua Pobre Geisy. Ser boa realmente insulta.Bjuuu

Huntress disse...

Achei ridículo esse caso da Uniban, mas enfim, é a Uniban..
O engraçado é que uma menina da minha sala foi pra aula noutro dia com uma roupa muito parecida, mas azul marinho. E as pessoas elogiaram ela, eu fui uma das pessoas. É questão de educação.. e beleza, a Pamela é linda demais..

Anônimo disse...

Sem camisa, só? Ainda por cima somos obrigadas a conviver com a inevitável visão do inferno de calças semi arriadas e cuecas sebosentas que os ditos deixam ridiculamente a mostra para transitarem em publico. E ninguém prende um individuo deste.

claudia guay disse...

alice!!!
que tudo essa paródia, menina!
que venham mais histórias rosa-choque (bota choque nisso) pra vc se inspirar e nos agraciar com ótimas doses humor e criatividade.
adorei!
;)

JeL - disse...

Defendo totalmente a Geisy.
Palhaçada isso que fizeram com ela.
Bando de marmanjo que dirige sem camisa, anda na rua sem camisa, tira o paleto e gravata e abre os botões da blusa nas festas e ninguém fala nada! Fora as coçadas de saco e mijadas nos muros das ruas. Ninguém fala do pinto deles pra fora e quer falar da perna da menina? Tenha paciência!

Beijossss

JeL - @juelaila disse...

Fui eu que escrevi esse último comentário...fiz o favor de teclar o "enter" sem querer :P

bjs

Escaminha disse...

Só causaram na dela pq ela é mais fortinha.
Duvido se uma mina bem gostosa, tipo escultural, estivesse assim no lugar dela.
Duvido que alguem ia falar algo...

Mallika disse...

OK, OK, são uns hipócritas esses unibandos.
Mas, amiga, não sei se essa Geisy tem o curriculum bom de Geni...
Tenho minhas dúvidas.
Geni é das minhas!

Xêro!

não-idiota disse...

no meu bookmark, esse blog.

Stella Polaris disse...

adorei a versão da música, genial!
um abraço

Willow, a Bruxa disse...

HAHAHAHAHAHAHAHA

Adorei a versão! Tinha que ser gravada!

Eu também achei um absurdo o que fizeram com ela, mas confesso que não aguento mais vê-la na mídia.

A discussão sobre o tema sim é que deve permanecer na mídia. ;}

Mandy disse...

Olá! Depois de meses após termos recebido 2 selos, enfim estamos retribuindo, e depois dê uma olhadinha lá no Strogonoff, ok?
Há uma indicação do seu blog la =)

Um beijo enorme!