sábado, 18 de julho de 2009

Nota de falecimento - II

"Um país se faz com homens e livros."


Eu achei que pegariam no meu pé por causa do post abaixo, mas felizmente fui surpreendida com pessoas que concordaram com a idéia básica do texto, qual seja, que a nossa língua está sendo maltratada pela garotada de hoje.

Não sou uma nostálgica que acha que tudo antes era melhor, mas tenho orgulho de ter pertencido a uma geração de estudantes bem diferente da de hoje. Na minha adolescência, eu freqüentava bibliotecas para fazer trabalhos de colégio, pois não havia ainda a moleza da internet, não tinha essa de Ctrl + C, Ctrl + V. Nós realmente líamos jornais, revistas e livros e elaborávamos nosso próprio texto com base no que aprendíamos. Éramos obrigados a pensar, analisar e compreender todo aquele material de pesquisa antes de fazer o trabalho final. E eu acredito que meu prazer na leitura, se não nasceu naquela época, pelo menos foi fortemente influenciada por ela. Com 16 anos eu já havia tido contato com livros de temas tão sofisticados quanto Psicanálise Freudiana, causas políticas da Guerra do Paraguai e Ética sob a luz da Filosofia. Que adolescente médio hoje sabe quem foi Freud?

Acredito que três coisas estejam fortemente entrelaçadas: leitura, escrita e cultura geral. Só quem tem o hábito de ler aprende palavras novas e fixa a ortografia correta das que já conhece. Além disso, a leitura permite que um mundo de conhecimento se abra, e quem não se dispõe a entrar nesse mundo, perde muito em termos de enriquecimento cultural. E, conseqüentemente, quem não lê, nem tem cultura, terá muitas dificuldades na hora de escrever.
Como foi comentado no post, esses alunos copia-e-cola de hoje serão os futuros profissionais que teremos à disposição daqui a alguns anos e isso me deixa um pouco preocupada. Eu tenho muito medo de precisar de um Advogado que escreve miguxês ou de um Dentista que comprou trabalho pronto...
Da minha parte, pelo menos, continuarei no esforço: lendo muito, por paixão, e escrevendo aqui, por prazer, enquanto houver pessoas dispostas a ler as minhas bobagens. Que as colegas leitoras e blogueiras me acompanhem!

16 comentários:

Lezzie disse...

Quem te segue, segue com prazer. É uma delícia ver um blog bem escrito, um post bem pensado e bem argumentado - inspira.

Como professora, eu também tenho orgulho de ter sido estudante em outra época porque o que se vê na escola é de deixar qualquer um deprimido. Às vezes leio coisas tão absurdas que fico me perguntando "será que isso não é só uma brincandeira"?? Mas se é, a brincadeira parece não acabar nunca, o que me deixar triste de certa forma.

Ótima continuação para um assunto tão necessário de atenção!

Beijo!

Gisa Lima disse...

Alice, como pegaríamos no seu pé por uma causa tão nobre? ¬¬
Às vezes me pego imaginado como seria se a garotada, de hoje em dia, tivesse que frenquentar uma biblioteca. Muitos nunca, nem sequer, pisaram em uma.
Deprimente isso...
Quanto a mim?
Também continuarei devorando alguns livros e expressando minhas opiniões, quem sabe assim num consigamos disseminar um pouco de cultura e conhecimento.

Smacks :)

Gi.

Flor de Azeviche disse...

Sempre fui a aluna diferente dos outros, sempre eu chegava com um livro na mão enquanto os outros ficavam fazendo fofocas ou na porta contando quantas pessoas passavam no corredor. Me orgulho de ter essa lembrança.
Como você, leio por paixão e escrevo por prazer e como diz a Lezzie: quem te segue, segue com prazer.

Continue com esses textos ótimos de ler e questionar.

Beijo-beijo

Miα disse...

Como disse a Lezzie, quem te segue é por prazer. Assim, eu ainda peguei no inicio da minha vida de estudante essa fase de ter que fazer os trabalhos quebrando a cabeça mesmo, oq justificava o nome "trabalho", mas depois veio o pc com internet aqui pra casa, e confesso que meus trabalhos andaram esculhambando mesmo, até que meus professores ficaram mais rigidos, mas ainda assim, nao era como os trabalhos de antes.

Você comentou sobre os jovens de hoje que nao lêem: eu concordo que é uma grande burrice pela parte deles, e me preocupo em como será essa geração que junto comigo está se formando em alguma coisa. Eu me lembro que com uns 13, 14 anos, eu já estava com um Dom Casmurro ao lado da minha cama... e hoje vejo que a cada vez q vc o lê, é uma intepretação diferente. Lembro também que aos 16 li O Mundo de Sofia, filosofia super pesada pra minha idade, mas adimito que foi bastante util, me abriu muito a cabeça!
E completando segundo o que vc disse, acho a leitura tao importante quanto tomar banho todos os dias, e se aprende muito assim. Sei q sou a minoria, que são poucos os jovens de quase 20 anos que estão preocupados com isso, mas eu me preocupo. E acho ótimo poder ter um blog pra se expressar... é um bom espaço!

Otimo post, parabens, como sempre!

De lés a lés disse...

Concordo com você, difícil realmente comunicar uma idéia se o instrumento utilizado para isso é tão maltratado.
Bjs

Shirlei disse...

Já tinha me apresentado no post sobre a Angelina...Mas só para não restar dúvidas, estou gostando muito desta página, mesmo!

Como já disse, humor inteligente é sempre bem vindo...Criticas bem escritas então...

Enfim, passarei por aqui sempre que houver alguma novidade...Ou quando sentir vontade de reler as "bobagens" de vocês(imagina?) mais antigas...

Abraços e até...

Carol disse...

Adorei seu blog, o que esse país mais precisa mesmo é de cultura. Pior que a gte ta chegando num ponto onde quem lê, e ouve músicas como Chico Buarque acabam sendo o motivo de piada. Absurdo, mas...
Bjo

Pensando disse...

Por favor continue escrevendo suas bobagens...quem sabe assim alguns jovens ctrl+v/c aprendam alguma coisa..rsrsrs..além de que adoro o que vc escreve..hehehehe
Meda dos futuros dentistas..kkkkk

milla.falconi disse...

Acompanho o blog faz um certo tempo. Adoro os posts e a forma como são escritos. Concordo plenamente quando você diz que se preocupa com os futuros profissionais!

Parabéns pelo blog!

Beijos! =*

diariodeumaposadolescente disse...

Pois não é?
Li agora o texto anterior e concordo em gênero, número e grau.

É extremamente brochante ver alguns erros que circulam por aí.

Acho que os livros são ótimos amigos, e bons amigos a gente nunca abandona, sempre faz uma visita.

Fernanda C. disse...

Concordo com vc!
Nos dias de hoje os jovens estão muito alienados...
Até por que, tirar pelo menos 1 horinha de leitura por dia não vai cair o olho de ninguém né?

Bjus. Adoro ler-te!

Driii xD disse...

Eu adoro ler esse blog, e concordo que a geração de hoje não sabe ler e escrever, sabe mas da "maneira" deles. Isso é frustante. Sabemos o quanto é importante escrever corretamente e o quanto é interessante, quando aquela pessoa maravilhosa fala bem, se expreesa bem, usa as palavras corretamente.
Eu fui da época que ia na biblioteca, acordava cedo, juntava os amigos e ficava lá lendo livros e livros...rs ("rs" pode né?) bons tempos, e olha que nem faz tanto tempo.
Adoro ler, mas eu gosto de sentir os livros, dá um prazer maior.

Beijos

missgray disse...

Estou quase me tornando balzaquiana, tá? Assim, na minha "época" de escola, eu frequentava a biblioteca como a senhorita.
Pra mim, você lê um livro e um mundo novo é criado. É totalmente viciante.
Aí, é que tá: não entendo como tem gente que não gosta de ler.
E, pra mim, a leitura está totalmente atrelada à escrita-que-está-atrelada-à-educação.
Enfim, assunto complicado, Alice.

Nina disse...

Tem um selinho pra vcs!!

Beijos

Jana disse...

Apoiadíssima!!! Minha paixão por leitura também começou na época de colégio onde tínhamos que pesquisar na biblioteca e reunir com os amigos pra fazer o trabalho de verdade, sem CTRL+C e CTRL+V e certamente isso me fez um ser humano muito melhor, ainda dou umas cabeçadas no Português, mas com certeza fujo do miguxês, que por sinal é muito chato quando alguém diz, te dolo miguxa...
E concordando com todas, quem acompanho o seu blog, acompanha porque é muito bem escrito e muito bem-humorado!!! Ou já será bem humorado sem o hífem??? rsrs

erika disse...

Eu tenho 17 anos e já li mais que 98% da populãção. Adoro estudar, tenho vário amigos que curtem muitíssimo cultura. E já li Freud! Para cada ação existe uma reação de mesma intensidade: os jovens cultos de hoje são MUITO cultos.
É bem frustrante viver no meio da cuntracultura, mas aposto que, quando vocês eram jovens, os mais velhos reclamavam da suas gerações.
E o Ctrl C Ctrl V foi minha salvação nos trabalhos de recuperação de educação física! eu não ia às aulas para estudar para o vestibular.
*gostei do post, mas precisava defender meu ladao da coisa.
beijos